WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

junho 2019
D S T Q Q S S
« maio    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

:: ‘Saúde’

Cantor Glayfy Blauly pede doações para realizar exame

O cantor Gleyfy Brauly, que até pouco tempo foi um fenômeno da internet por sua forma excêntrica de interpretar grandes sucessos da música internacional, está passando por um momento delicado.

Reprodução TV Cidade Verde

No programa Cidade Viva, da TV Cidade Verde, o cantor e tecladista disse que está passando por um problema de saúde e precisa de doações para realizar um exame.
“Quando eu sento dói, meu ânus dois, suspeito de hérnia de disco, mas tem que fazer a ressonância magnética. O pessoal diz que é hemorroida, mas não sei, só sei fazendo o exame”, disse ele chorando.


Gleyfy mora na cidade de Altos e disse que não está fazendo shows por causa do problema, por conta disso, está com dificuldades para se manter.
No programa, ele deixou o número de uma conta bancária para quem desejar fazer doações e um telefone para contato:

Banco do Brasil
Agência: 1621-7
Conta: 29.667-5
Telefone: 86 99939-4634 (WhatsApp)

180 Graus

Notificações de dengue na Bahia tem aumento de 25 mil casos em menos de 1 mês

Entre março e 31 de maio, dados pularam de 5 mil para quase 32 mil, segundo Sesab. Até então, 10 mortes por conta da doença foram registradas no estado.

Reprodução

O número de notificações de dengue na Bahia teve um aumento de mais de 25 mil casos, em menos de um mês, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira (3) pela Secretaria de Saúde do estado (Sesab).
De acordo com os dados, até março, foram registradas 5 mil notificações no estado. Contudo, em 14 de maio, o número passou para 22 mil, e, em 31 do mesmo mês, fechou em quase 32 mil casos. São quase 211 ocorrências por dia.
Conforme a Sesab, até então, 10 mortes provocadas pela dengue foram confirmadas na Bahia. Destas, 7 ocorreram em Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador. Uma delas, de uma garotinha de 5 anos.
Em entrevista à reportagem, o infectologista Antônio Bandeira, da Sesab, explicou alguns motivos que podem ter provocado o aumento de casos.
“Fatores ambientais são fundamentais para contribuir com isso. Aquele período de chove e para, chove e para… aumento das temperaturas, que a gente teve esse ano. Foram muito significativas em todo o país. E, junto com isso, também, o que a gente chama de variação nos receptíveis. Pessoas que tiveram dengue, que estão imunizadas, mas não estão para todos os tipos. Os vírus variam muito”, disse. :: LEIA MAIS »

SAÚDE: Campanha de vacinação contra a gripe deverá ser prorrogada

O número corresponde a 71,6% do público-alvo.

Reprodução

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse nesta segunda (27) que a Campanha da Vacinação contra a Gripe, inicialmente prevista para se encerrar no próximo dia 31, será prorrogada. O ministro não informou por quanto tempo a campanha permanecerá ativa.

A meta do Ministério da Saúde era vacinar 90% do público-alvo, composto por 59,4 milhões de pessoas, até o dia 31. No entanto, até esta segunda-feira, apenas 42,5 milhões de pessoas haviam sido vacinadas. O número corresponde a 71,6% do público-alvo.

SAÚDE: Crescimento da próstata é câncer?

Dr. Francisco Carnevale explica a diferença entre as duas doenças e quais são os tratamentos para cada uma delas.

Reprodução

A próstata é uma glândula presente no organismo masculino, do tamanho de uma noz, responsável pela produção do líquido seminal. Por volta dos 45 anos, ela tende a aumentar naturalmente de tamanho, no que chamamos de Hiperplasia Benigna da Próstata (HPB). Essa condição atinge cerca de 14 milhões de brasileiros de acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia e pode causar obstrução parcial ou totalmente da uretra, sendo, por isso, considerada uma doença.

O aumento da glândula não tem relação alguma com o câncer de próstata e a diferença entre a HPB e o câncer é justamente a benignidade do crescimento da glândula, enquanto que o tumor pode se espalhar para outros órgãos (metástase) e levar o paciente ao óbito. “Há outras diferenças também. Na HPB, dentre os principais sintomas estão a dificuldade e a necessidade frequente e urgente de urinar, o aumento da micção noturna, a constante sensação de não esvaziamento completo da bexiga, entre outros. Já no caso dos tumores malignos de próstata, a grande maioria cresce de forma tão lenta que nem chega a dar sinais durante a vida”, explica o Professor Dr. Francisco Cesar Carnevale, médico do CRIEP – Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa, da capital paulista. :: LEIA MAIS »

RISCO DE CÂNCER: Anvisa recolhe 181 lotes de remédios para hipertensão

Ao todo, 30 milhões de brasileiros têm diagnóstico de hipertensão arterial.

Reprodução

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu recolher 181 lotes de medicamentos usados para tratamento de hipertensão arterial devido à presença de impurezas associadas a um potencial risco de câncer.

Entre esses medicamentos, estão o losartana, o segundo remédio mais vendido do país, e do valsartana, também amplamente usado. Ao todo, 30 milhões de brasileiros têm diagnóstico de hipertensão arterial.

As medidas, porém, envolvem lotes e empresas específicas e não abrangem todo o mercado. A lista completa pode ser consultada no site da agência.

Os recolhimentos iniciaram em fevereiro deste ano e seguem medidas adotadas em outros países. A agência diz que a iniciativa é preventiva e nega riscos aos pacientes. A orientação é que quem fizer uso do remédio mantenha o tratamento até avaliação com um médico para possível troca do produto.

“A terapia da hipertensão é mais importante do que isso. Se uma pessoa para de usar o medicamento, ela pode ter consequências sérias à saúde, até no mesmo dia”, afirma o gerente-geral de inspeção e fiscalização sanitária, Ronaldo Gomes.

As impurezas detectadas são as nitrosaminas, substâncias encontradas em pequenas quantidades na água e em alguns alimentos, mas que, em altos níveis e com consumo prologando, podem levar ao risco de câncer. :: LEIA MAIS »

Bahia terá dia ‘D’ de vacinação contra a gripe neste sábado (4)

Cerca de três milhões de baianos ainda não se vacinaram contra a Influenza (gripe). Para reverter este cenário, equipes das 417 secretarias municipais de Saúde da Bahia trabalharão neste sábado (4), para atender a população que não compareceu aos locais de imunização durante os dias úteis.

Reprodução

Dentre as ações, os gestores da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) participam da mobilização referente ao Dia D de Vacinação contra a Influenza na Unidade Básica de Saúde do Caji, em Lauro de Freitas, a partir das 9h.
De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, também estarão disponíveis postos móveis, instalados em locais estratégicos como shoppings, supermercados, dentre outros. “A meta é vacinar 90% do público-alvo, que este ano alcança mais de 4,1 milhões (4.101.775) de pessoas”, ressalta o secretário, ao pontuar ainda que a imunização tem por objetivo reduzir as complicações, internações e mortalidades decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza.
Dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) do Ministério da Saúde aponta que até as 10h desta sexta-feira (3), 794 mil baianos se vacinaram, o que representa 19,37% de cobertura vacinal. A campanha teve início em 15 de abril e se encerra em 31 de maio.

Público-alvo
Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes e as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional. :: LEIA MAIS »

Embasa garante conformidade da água distribuída

Os dados que ganharam repercussão em toda a Bahia apontam que 217 municípios, inclusive Itarantim, contêm pelo menos um agrotóxico na água que abastece às torneiras.

Reprodução

Através de nota à imprensa, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento Básico (Embasa) contestou os dados sobre a presença de agrotóxicos na água em 271 municípios da Bahia, divulgados pela investigação conjunta da ONG Repórter Brasil, da Agência Pública e da organização suíça Public Eye. A Embasa garante conformidade da água distribuída e afirma que os níveis de agrotóxicos nos municípios citados pela pesquisa estão bem abaixo do valor máximo permitido (VMP) pelo Ministério da Saúde.
Os dados que ganharam repercussão em toda a Bahia apontam que 217 municípios, inclusive Itarantim, contêm pelo menos um agrotóxico na água que abastece às torneiras. Segundo a pesquisa, Mucugê, na Chapada Diamantina, Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Itapetinga, Centro Sul, e São Félix do Coribe, no Oeste, tem a situação mais crítica e consomem um perigoso coquetel com 27 agrotóxicos encontrados na água utilizada pela população.

Leia a nota
Sobre investigação conjunta da ONG Repórter Brasil e da organização suíça Public Eye sobre presença de agrotóxicos na água distribuída no Brasil a partir de resultados de análises registrados entre 2014 e 2017 no Sisagua (Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano), a Embasa esclarece que a interpretação dos dados divulgados em matéria jornalística não informa que os níveis detectados nas amostras dos municípios citados estão bem abaixo do valor máximo permitido (VMP) pelo Ministério da Saúde.

:: LEIA MAIS »

ITARANTIM: Cidade também está entre as 271 na Bahia com água contaminada por agrotóxicos

Itarantim, Potiraguá, Maiquinique estão na lista. Mucugê, São Félix do Coribe, Camaçari e Itapetinga são as mais críticas; Embasa nega contaminação.

Reprodução

Testes realizados pelas empresas de abastecimento de municípios brasileiros mostram que quatro cidades da Bahia consomem um perigoso coquetel com 27 agrotóxicos encontrados na água utilizada pela população. Mucugê, na Chapada Diamantina, Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), Itapetinga, Centro Sul, e São Félix do Coribe, no Oeste, estão no topo de uma lista de 271 municípios baianos em que se encontrou pelo menos um agrotóxico na água que abastece as torneiras das cidades.

Obtidos em uma investigação conjunta pela ONG Repórter Brasil, da Agência Pública e da organização suíça Public Eye, os dados dizem respeito ao período entre 2014 e 2017. As informações são parte do Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) do Ministério da Saúde. O estudo detectou em 1.396 municípios no país todos os 27 pesticidas.

No caso de Mucugê, apura-se que o número elevado de agrotóxicos na água pode ter relação direta com as plantações de batata, morango e tomate na região. Moradores, biólogos, profissionais de saúde do município e até agricultores confirmam o problema e começam a ver os reflexos na população.

Correio 24 Horas

Campanha de vacinação contra a Influenza segue até 31 de maio

Reprodução

A campanha de vacinação contra a Influenza (Gripe) segue até o dia 31 de maio em todo estado. No período de 10 a 19 de abril, a intensificação é prioritária para o grupo de crianças menores de seis anos e gestantes. De 20 de abril a 31 de maio, se estenderá a todos os outros grupos.

O objetivo é contribuir com a redução de casos decorrentes das complicações causadas pela influenza nos indivíduos, especialmente idosos, crianças, gestantes e portadores de doenças crônicas que comprometam o funcionamento do sistema imunológico. A campanha busca assegurar a interrupção da cadeia de transmissão de Influenza para outros grupos populacionais que não são grupo alvo da campanha, proporcionando aos mesmos uma proteção indireta.

Quem deve se vacinar: :: LEIA MAIS »

Colesterol muito baixo pode aumentar risco de AVC em mulheres

Estudo da Universidade Harvard mostra que aquelas com níveis inferiores a 70 mg/dl de LDL, o colesterol “ruim”, têm o dobro de chance do problema.

Exame de sangue é capaz de detectar nível do colesterol
Pixabay

Índices muito baixos de LDL, o colesterol “ruim”, e de triglicérides, a principal gordura adquirida pela alimentação, estão associados a um aumento de risco de AVC hemorrágico em mulheres. Isso foi o que mostrou um estudo da Universidade Harvard publicado nesta quarta-feira (10) no periódico da American Academy of Neurology.
Mais de 27 mil mulheres foram acompanhadas durante 19 anos. Os pesquisadores controlaram dados de hipertensão, tabagismo, atividade física e índice de massa corporal. Ao longo desse período, 137 delas sofreram derrame hemorrágico – sangramento cerebral causado pelo rompimento de uma artéria.
Aquelas com níveis de LDL menores que 70 mg/dl apresentaram o dobro de risco de ter o problema do que as com leituras entre 100 mg/dl e 129 mg/dl – índices menores que 100 mg/dl são considerados normais, segundo o estudo.
Já mulheres com índice de triglicérides abaixo de 75 mg/dl também apresentaram o dobro de chance de um AVC hemorrágico em comparação àquelas com níveis acima de 156 mg/dl. Triglicérides abaixo de 150 mg/dl é considerado saudável.
Não houve associação de AVC com o HDL, o colesterol “bom”, ou o colesterol total.
Colesterol tem papel importante no corpo
Cerca de 70% do colesterol é fabricado pelo corpo. Ele tem um papel importante no organismo, pois forma a parede das células, é matéria-prima para hormônios sexuais, participa da formação da vitamina D, faz parte da capa dos neurônios e colabora na digestão.

:: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia