WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

:: ‘Maiquinique’

MAIQUINIQUE: Alefe dos Santos (25), foi morto a pauladas na Praça Wiliam Valadão

Alefe dos Santos Dias, 25 anos, tanto aprontou na vida que finalmente encontrou a morte!

| REVISTA GERAL BAHIA

Um jovem problemático que respondia pelo homicídio de Gaspar Santos, assassinado por ele em setembro de 2015 em Macarani, foi morto segundo informações do Blog Irepórter a pauladas na noite deste domingo em Maiquinique na Praça William Valadão.

Reprodução

O Blog não traz mais informações sobre o assunto. Mas aqui em Macarani, Alefe que já morou na Rua Joviniano Neres de Carvalho (Buraco Doce), era bem conhecido por ser problemático, encrenqueiro e que estava metido em confusões. Inclusive ele é réu confesso do assassinato de Gaspar Santos, em setembro de 2015.
Ainda em Macarani, Alefe Santos Dias, escapou da morte após levar uma facada no dia 01 de janeiro de 2018 após uma discussão depois de ter sido expulso da festa de réveillon na AABB.

Barragem com risco maior que Brumadinho e Mariana é interditada em Maiquinique

A Superintendência Regional do Trabalho na Bahia (SRT-BA) interditou, nesta segunda-feira (9), instalações e locais de trabalho de uma barragem de rejeitos de mineração no município de Maiquinique, sudoeste da Bahia, por risco de rompimento e inundação.

Reprodução

A interdição foi decretada pela Agência Nacional de Mineração (ANM), que classificou a barragem como categoria de risco alto, tornando a represa uma das três de maior ameaça no país. As barragens de Brumadinho e Mariana, onde aconteceram as tragédias que deixaram centenas de mortos em Minas Gerais eram consideradas de risco baixo.

O perigo foi avaliado por auditores-fiscais que constataram a gravidade iminente de acidente de trabalho, que pode resultar em morte ou lesão grave à integridade física ou à saúde de cerca de 150 trabalhadores.

Reprodução

De acordo com o relatório técnico de interdição emitido pelos auditores, entre os problemas de segurança e saúde no trabalho está a falta de instrumentos para monitorar a barragem, que tem sinais de falha da estrutura.

O relatório diz ainda que a mineradora Grafite do Brasil tem conhecimento de todas as irregularidades encontradas no local e deixa de adotar as medidas corretivas necessárias. Segundo a SRT, essas medidas são apontadas nas fichas de inspeção feitas por um engenheiro empregado da própria mineradora.

A mineradora Grafite do Brasil é formada pelas empresas Samaca Ferros Ltda e Extrativa Metalquímica S/A. O G1 tentou contato com a Grafite do Brasil, mas não conseguiu falar até a publicação desta reportagem.

G1.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia