WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: ‘Polícia’

REGIÃO: Dia sangrento em Barra do Choça termina com dois assassinatos

Antonio Pomucema Santos Nascimento, 35 anos, foi executado em uma oficina de motos. Outro homem foi morto a noite e ele seria dono de um bar.

Reprodução

Uma noite violeta em Barra do Choça, novo homicídio volta a assustar moradores. Eram por volta das 20:30 horas quando ouviram-se os disparos de arma de fogo. De acordo informações, os autores chegaram de motos e efetuaram os disparos. O crime vitimou o proprietário do bar, que está localizado no centro da cidade.
A polícia esteve no local aguardando a chegada da Polícia Técnica para o procedimento padrão, e o recolhimento do corpo. Este é o segundo homicídio em Barra do Choça. O crime quebra uma sequência de tranquilidade no município.

IDENTIFICADO
Foi identificada a primeira vítima da violência ocorrida na tarde desta quarta-feira (17), em Barra do Choça. O crime ocorreu às 16:30 horas, na na Avenida Brasil. A vítima foi o mecânico de moto, Antonio Pomucema Santos Nascimento, 35 anos. Dois homens chegaram em uma moto e efetuaram os disparos, morreu na hora. Tonho, como era conhecido foi executado em sua oficina, enquanto trabalhava. Ele é membro de uma família muito conhecida em Barra do Choça. Deixa dois filhos. A família e amigos estão consternados com o ocorrido.

/ Blog do Jorge Amorim / Blog do Marcelo

BAHIA: Mulher era mantida em cárcere privado por idoso

Uma mulher ainda não identificada, foi localizada por equipes da polícia militar neste domingo, 14, na travessa José Firmino da Silva, em São José da Vitória.

Reprodução

Segundo informações emitidas pela polícia, a mulher foi encontrada na residência de um homem, Adonias Souza de Oliveira, 57 anos. Adonias informou aos policias que a mulher chegou na residência dele desde os festejos de emancipação política do município, que aconteceu entre os dias 15 e 17 de junho deste ano.
Um enfermeiro que estava no local informou aos policiais que uma outra mulher havia sido encontrada nas mesmas condições, fato que foi confirmado por Adonias. A polícia encaminhou as partes ao complexo policial de Itabuna.

Adonias Souza de Oliveira, 57 anos. / Reprodução

A mulher foi levada ao pronto socorro do Hospital de Base. A policia civil investiga o caso. / iPolítica

Professora é condenada a 20 anos de prisão por sexo com aluno de 13 anos em sala de aula

A professora Brittany Zamora foi condenada, na última sexta-feira (12/7), a 20 anos de prisão por ter feito sexo oral em um aluno de 13 anos, em sala de aula, enquanto um outro estudante, de 11, assistia à cena.

Após conhecer a decisão do juiz, Brittany chorou copiosamente no tribunal / Foto: Reprodução

O caso, que ganhou grande atenção da imprensa americana, ocorreu no início do ano passado na Las Brisas Academy, escola de ensino médio em Goodyear (Arizona, EUA).
“A senhora Zamora seduziu esses meninos, ganhou a confiança deles e, então, aproveitou-se da pureza deles para satisfazer os seus desejos sexuais. Ela é uma pedófila e não é diferente de um homem”, disse a mãe de uma das vítimas em nota lida no tribunal, segundo a Fox News.
“Sou uma pessoa boa que cometeu um erro. Eu me arrependo profundamente”, afirmou a professora, de 28 anos, antes de ouvir a sentença. Após conhecer a decisão do juiz, Brittany chorou copiosamente no tribunal.
Segundo a acusação, três estudantes escreveram à direção denunciando que Brittany estava paquerando o aluno e que lhe dera o seu número do celular. Logo depois, de acordo com o processo, a professora começou a enviar imagens de cunho sexual ao menor.
“Não era inevitável”, argumentou, segundo o “Daily Star”, Michael Medina, advogado do grupo que processa a escola.
A direção da escola chegou a investigar e concluiu “apenas” que havia “elementos de favoritismo” na sala de aula.
O marido de professora chegou a implorar que os pais do aluno de 13 anos escondessem o caso. / Extra

QUADRILHA: Médico é espancado a pauladas por travestis

Em ocorrência registrada na Polícia Civil, um médico de 42 anos que trabalha em hospital particular do Distrito Federal relatou ter sido vítima da quadrilha formada por homossexuais e travestis.

Foto: JP Rodrigues/Metrópoles

O bando foi preso pela polícia no último mês. Segundo as investigações, os criminosos marcavam encontros com homens, filmavam as relações sexuais, depois os agredia e passavam a extorqui-los.
Morador da Asa Sul, o médico foi encontrado pela Polícia Militar com ferimentos na cabeça no fim da Asa Norte. Ele garantiu ter sido atacado com pauladas e precisou ficar internado. O caso ocorreu em janeiro de 2019.
À época, a vítima não soube descrever as características dos suspeitos que deram pauladas em sua cabeça. No entanto, na última quinta-feira (11/07), Samuel Junio Napole de Souza, 21 anos, confessou aos investigadores da 5ª Delegacia de Polícia ser o autor da agressão.

Considerado líder da quadrilha, Samuel foi preso pela Polícia Federal na última semana. Ele voltava do Chile e, quando passava pela imigração do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP), acabou detido por agentes da PF.
Segundo as investigações iniciadas pela PCDF, Souza teria faturado, ao menos, R$ 100 mil, exigindo dinheiro sob ameaça de divulgar fotos e vídeos de homens com alto poder aquisitivo mantendo relações sexuais com travestis. Conforme revelou o Metrópoles, uma integrante da quadrilha também foi detida nessa quinta-feira (11/07). Pâmela, registrada como Paulo Rogério Vasconcelos, 20, foi presa na cidade de Lleida, província de Barcelona, Espanha. A polícia procura ainda Carlos Henrique Leão Costa, 19, visto pela última vez em Santa Catarina.
Entre os dias 23 e 24 de junho, foram presos os seguintes suspeitos, em Goiás: Yago Pereira da Silva, 24, conhecido como Anitta; Eduardo Sousa Luz Santos, 24, que adotou o nome Stefanny; Marcelo Dias Moreira, 20, a Marcela; e Hiago Alves dos Santos, 20, que se apresenta como Tifanny Lorrani. Outro detido é Paulo Henrique Alves Ferreira, 21. Os agentes apreenderam com os acusados celulares que custam até R$ 6 mil. O material passa por perícia. / Metrópoles

CRIME: Vereador mata prefeito a tiros por causa de porteira em lote

Hélio Pinto de Carvalho (PSDB) chegou a ser socorrido e morreu no hospital de Ipatinga; segundo a polícia, o vereador Marcos Alves de Lima (PSDC) foi preso em Governador Valadares.

Reprodução

O prefeito de Naque, Hélio Pinto de Carvalho (PSDB), foi morto a tiros na manhã deste sábado (13), pelo vereador Marcos Alves de Lima (PSDC). Segundo informações da Polícia Militar, os dois discutiam por causa de uma cerca quando o vereador sacou uma arma e atirou seis vezes.
Ainda segundo a PM, o vereador tem um lote que ficava ao lado de uma outra área que pertence ao município e queria cercar o local. O prefeito tentou impedir e os dois se desentenderam. Testemunhas disseram à polícia que o prefeito agrediu o vereador com um chicote, quando o parlamentar efetuou os disparos.
O prefeito foi socorrido e encaminhado ao Hospital Márcio Cunha em Ipatinga, mas não resistiu aos ferimentos. Em nota, a Unidade confirmou que Hélio Pinto de Carvalho morreu às 9h51 e foi baleado no tórax e nas pernas.
Após o crime, o vereador fugiu do local em um carro e foi preso no Bairro Retiro dos Lagos, em Governador Valadares. De acordo com a Polícia Militar, ele alegou que atirou para se defender.
“O vereador estava com várias escoriações que, segundo alegação dele, foi resultado de luta corporal com o prefeito. Para se defender, teria efetuado os disparos”, explicou o Sargento Almeida.
A arma utilizada no crime foi apreendida pelos policiais. Marcos Alves de Lima foi levado para a delegacia de Governador Valadares, mas será encaminhado para Ipatinga, onde o caso será investigado.

Hélio Pinto de Carvalho, de 55 anos, foi reeleito em 2016 e recebeu 1.727 votos (39,60%). Ele estava no segundo mandato como prefeito e já foi eleito vereador em 2008. A cidade de Naque fica no Leste de Minas e tem pouco mais de 6 mil habitantes, conforme o IBGE. / Norte notícias

TRAGÉDIA NA BAHIA: Cantor de Forró mata a namorada com facada no pescoço

Alessandro Souza dos Santos, 25 anos, suspeitava que Daiane Oliveira Mota, 22, o havia traído. Após uma briga, ela recebeu golpe mortal no pescoço.

Reprodução

Uma jovem de 22 anos foi assassinada com uma facada pelo namorado, na noite desta sexta-feira (12), no distrito de Amado Bahia, em Mata de São João. A vítima, Daiane Oliveira Mota, foi morta com um golpe no pescoço dentro de casa, após uma discussão. Uma ambulância do Samu foi deslocada para a Rua Heitor Vicente Viana, local do crime, mas a vítima estava sem os sinais vitais. O Mais Região apurou que Alessandro Souza dos Santos, 25 anos, teve conhecimento de que a vítima, com quem namorava há mais de cinco anos, teria o traído.

Pouco tempo depois de cometer o crime, Alessandro enviou uma mensagem de áudio no WhatsApp para o pai: “Pai me perdoe, fiz besteira. Vou me matar”. Por volta das 23:20, Alessandro voltou a se comunicar com pai informando que se não se matasse, se entregaria à polícia. A vítima foi morta por volta das 18h30, na casa da mãe. Na delegacia, um homem contou ao Mais Região que ouviu gritos de socorro, arrombou a porta do quarto e viu Alessandro cortando o pescoço de Daiane. Após o crime, ele fugiu numa motocicleta.Alessandro é vocalista e fez uma participação num banda de forró no palco principal do São João de Mata.

/ Simõesfilhoonline

LUTO NA MÚSICA: Vocalista de banda de forró infarta e morre aos 21 anos

Leozinho Sakana estava na casa de uma amiga, quando sentir forte dor no peito. Socorrido, ele acabou morrendo dentro da ambulância.

Reprodução

O vocalista da banda de forró MW Som, Leozinho Sakana, de 21 anos, morreu na madrugada desta terça-feira (09), vítima de infarto, em Lagoa do Piauí (a 51 km de Teresina). O jovem estava na casa de uma amiga quando sentiu uma forte dor no peito e passou mal por volta das 02h da madrugada. Leozinho ainda chegou a ser socorrido e levado para atendimento médico no Hospital João Luiz de Morais, em Demerval Lobão, mas já havia entrado em óbito ao chegar na unidade de saúde.
A equipe de saúde não teve mais como reanimar o cantor. Segundo o site Meio Norte, o cantor era bastante conhecido em toda região e muito querido por todos. O velório deve acontecer no Ginásio Poliesportivo de Monsenhor Gil, onde o cantor morava. O falecimento de Leozinho comoveu toda a população da cidade.

Cresce casos de infarto entre os jovens
Quando se fala em infarto agudo do miocárdio, o grande senso comum é que apenas idosos podem ser acometidos pelo mal. Entretanto, com cada vez mais jovens expostos aos fatores de risco para doenças cardiovasculares, os casos do ataque cardíaco na faixa etária mais jovem, dos 20 aos 39 anos, vêm aumentando de maneira considerável. Segundo dados do DataSUS, do Ministério da Saúde, houve um aumento de 13% no número de infarto entre adultos de até 30 anos. E apesar de o percentual de jovens que sofrem do quadro ser relativamente pequeno dentro do quadro geral, esse aumento revela hábitos não-saudáveis e que colocam em risco a vida de pessoas desta faixa etária.

Catequista é acusado de estuprar 12 crianças da própria família; relatos são chocantes

A reportagem é de Nathália Cardim, do Metrópoles.

José Antônio, 47 anos / Reprodução

Acusado de pedofilia, o professor de catequese José Antônio Silva, 47 anos, continua foragido. Na 4ª Delegacia de Polícia, no Guará (DF), pelo menos 12 vítimas já relataram o que viveram nas mãos do homem considerado, até as primeiras denúncias, acima de qualquer suspeita. Todas elas são familiares de José Antônio e teriam sido abusadas em um quarto da casa dos pais do suspeito. As crianças tinham entre 4 e 10 anos na época em que os crimes foram cometidos.

De acordo com o delegado adjunto da 4ª DP, Douglas Fernandes de Moura, a história veio à tona em maio deste ano, após um sobrinho, hoje com 30 anos, denunciar José Antônio. “A primeira vítima compareceu à delegacia noticiando esses abusos ocorridos há algum tempo e informou que, por ser um parente, tinha medo de manchar a imagem da família. Por isso, não denunciou antes. Mas se sentiu encorajado após ver José Antônio se aproximar de seu bebê. Ficou com medo de a história se repetir”, ressaltou o investigador.
Ainda segundo o delegado, José Antônio se valia da confiança que tinha dos familiares e levava as crianças para o quarto na casa dos pais, no Guará. As vítimas identificadas são, na maior parte, sobrinhos do acusado. “Ele falava que mostraria desenhos, que eles jogariam videogame, e praticava os abusos, que variavam entre prática de sexo oral e penetração anal. Além disso, ejaculava na boca das crianças e dizia que aquilo era bom para elas crescerem fortes e saudáveis. Que era para eles aprenderem e, quando crescessem, praticar com as namoradas”, detalhou o policial.
O caso impressionou até mesmo os investigadores. “Muito chocante pela proximidade que ele tinha com as vítimas. Todos os policiais da delegacia, especializados na matéria de combate a abuso contra crianças, nunca tinham visto uma situação tão absurda como essa”, disse Douglas Moura.


Das 12 vítimas até o momento identificadas, 11 são meninos e há apenas uma mulher. A delegacia tem informação de outras seis vítimas que foram abusadas, mas ainda não procuraram a delegacia para depor. José Antônio dava aula de catequese na Paróquia Divino Espírito Santo, no Guará II, e também em uma escolinha de futebol.
Não tinha emprego formal e nenhum histórico criminal. Revezava-se entre as atividades com as crianças e bicos de manutenção, enquanto a mulher passava o dia fora, trabalhando. “Os abusos começaram ainda quando ele morava com a mãe: levava as crianças para lá quando não havia ninguém. Depois de casado, aproveitava os momentos em que a mulher estava fora para violentar as crianças”, salienta o delegado.

Quebra-cabeças de crianças nuas
A polícia tenta encontrar fotos e vídeos que José Antônio teria gravado enquanto praticava os estupros. Uma das vítimas contou, em depoimento, que o acusado deu de presente um quebra-cabeças com fotos de crianças nuas para os meninos. “Não encontramos essas imagens. Se ele as tinha, ocultou ou destruiu”, disse o investigador. :: LEIA MAIS »

PM mata pai na frente da filha dentro de cinema, por causa de briga por “poltrona”

Julio Cesar Cerveira Filho foi morto pelo policial militar ambiental Dijavan Batista dos Santos, que já está preso. PM alegou que foi “provocado” pela vítima.

Reprodução

O policial militar ambiental suspeito de matar Julio Cesar Cerveira Filho dentro de uma sala de cinema em Dourados (MS) na tarde desta segunda-feira (8) não conhecia a vítima, de acordo com o delegado Rodolfo Daltro. Segundo a polícia, a briga que terminou com a morte de Julio teria começado por uma discussão sobre poltronas. No boletim de ocorrência, o policial militar (atualmente lotado na Polícia Militar Ambiental) Dijavan Batista dos Santos relata que estava acompanhado de seus dois filhos, um de 10 e um de 14 anos.
A vítima teria “começado a abrir braços e pernas” ao lado do garoto mais velho do suspeito, momento em que o pai trocou de lugar com o menino. Em seguida teria acontecido uma discussão entre autor e vítima, momento em que Julio, ao sair de sua poltrona e passar pelo filho de Dijavan, teria batido no rosto do adolescente. De acordo com testemunhas que estavam na sala 1 que exibia “Homem-Aranha: Longe de Casa”, quando a dupla chegou à porta entraram em luta corporal, momento em que o autor sacou uma pistola .40 e disparou contra a vítima, atingindo-lhe o pescoço. Júlio Cesar foi morto na frente da filha de 16 anos.
O G1 conversou com a esposa de Julio, que prefere não ser identificada neste momento para preservar a família. Ela disse que ela e a filha estão em casa muito abaladas e medicadas, e não tiveram condições emocionais de prestar depoimento à polícia, mas devem ser ouvidas nesta terça-feira (8). A esposa relatou que estava em casa no momento do crime e que o marido havia lhe mandado uma mensagem dizendo que a sala de cinema estava cheia e que houve uma confusão com as poltronas que ele e a filha ocupariam. Ela chegou a pedir que o esposo voltasse para casa. Após o crime, a filha do casal foi amparada por amigos que estavam no shopping.

Em nota, o tenente coronel da PM Carlos Silva afirmou que o PM ligou para a polícia comunicando o crime: “Ele ligou para o 193 e 190 após o fato informando que seria o autor, aguardou a equipe no local e se apresentou”, diz o comunicado. Ele informou que serão instaurados dois inquéritos, um pela Polícia Civil e outro pela Policial Militar. Dijavan foi preso em flagrante. Ainda não há informações sobre a defesa do policial.
Muitas crianças presenciaram o crime na sala de cinema, segundo a polícia. A fisioterapeuta Ivone Costa Lima estava com três crianças e acompanhou toda a cena: “Nós estávamos na fileira 6 e eles estavam na 7, nas nossas costas. Começou uma :: LEIA MAIS »

Homem é preso acusado de estuprar cinco filhos menores

Todos menores de 12 anos. Entre as vítimas está um autista.

Reprodução CN

A Polícia Civil de Conceição do Coité prendeu na manhã desta sexta-feira, 05, no Conjunto Habitacional Cidade Jardim. Claudemir Cruz de Jesus recebeu voz de prisão por volta das 10h quando agentes da policia civil chegaram em sua residência.

Em contato com a delegada titular da Delegacia de Conceição do Coité, Ludmila Andrade de Araújo o Calila Noticias foi informado Claudenir foi preso, após ter sido investigado pela pratica do delito de estupro de vulnerável, tendo como vítimas cinco filhos, sendo três do sexo masculino e dois feminino, todos menores de 12 anos, sendo que um é autista.

Ainda segundo a delegada, as crianças denunciaram o caso a mãe deles que posteriormente levou a denuncia ao Conselho Tutelar que fez o acompanhamento da mesma até a Delegacia.

No primeiro momento, segundo Ludmila o acusado negou tal pratica.

A pena para este tipo de crime de acordo com o artigo 217 do Código Penal é de 8 a 15 anos de reclusão, neste caso pelo fato de haver denuncia de cinco vítimas a Justiça deverá ampliar bastante. / CN.





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia