Agressor usou uma barra de ferro para bater namorada, que estava amarrada desde a véspera do Réveillon em uma casa em Ceilândia.

| METRÓPOLES

Um homem foi preso nessa sexta-feira (10/01/2020) após manter a namorada em cárcere privado por 11 dias, em Ceilândia.

Reprodução

O tatuador José Messias Alves, 37 anos, é acusado de amarrar e agredir a vítima com uma barra de ferro diversas vezes. Ao ser resgatada, a mulher tinha manchas roxas por todo o corpo, marcas dos momentos de terror vividos na própria casa.
*Viviane (foto em destaque) e José se relacionavam havia dois meses. Aos investigadores da Polícia Civil, ela disse que o suspeito lhe amordaçava com pano enquanto a agredia e a ameaçava de morte. Toda a violência era filmada por José.
A polícia chegou até a casa da vítima, usada como cativeiro pelo suspeito, por meio de uma ex-namorada dele. *Cláudia relatou aos investigadores que, apesar do término, ela e José mantinham contato frequente. Disse também passou receber imagens de Viviane machucada. “Ele entrou em contato comigo e começou a me enviar vídeos das agressões. A casa estava cheia de sangue. José estava planejando matá-la ontem [10/01/2020] mesmo. Aí, pedi para ele esperar, que a gente poderia resolver. Foi quando eu acionei a polícia”, relatou Cláudia.