WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

agosto 2019
D S T Q Q S S
« jul   set »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

:: 10/ago/2019 . 8:25

CRUELDADE: Garota de 6 anos foi estrangulada e afogada pela rival da mãe

Depois de enforcar a menina, Sarah afogou a menor que ainda continuava viva .

Reprodução

A Perícia técnica da Polícia Civil concluiu o laudo sobre a causa da morte da menina Amanda Filgueira Calais, de seis anos de idade, que foi encontrada sem vida em um terreno ao lado da casa de onde foi arremessada de uma altura de aproximadamente oito metros de altura.

Segundo o laudo, apesar de apresentar sinais de estrangulamento, a vítima foi morta por afogamento. O delegado regional de Divinópolis, Leonardo Pio esclareceu o caso em coletiva de imprensa, realizada na tarde desta sexta-feira (09), na Delegacia da cidade.

“Como já havíamos anunciado anteriormente, afirmando categoricamente que a Sarah havia assassinado a Amanda, agora com o laudo da perícia técnica e da necropsia, já podemos anunciar a causa-mortis da Amanda. Ela apresentava sinais de lesão corporal no pescoço, só que a conclusão foi morte por afogamento”, anunciou.

Segundo o delegado, a autora do crime matou a criança, para se vingar da mãe dela, que a denunciou no Conselho Tutelar da Criança e Adolescente.

“Ela confessou que quis matar Amanda por raiva da mãe dela, porque segundo a Sarah, a mãe da Amanda foi quem a denunciou no Conselho Tutelar da Criança e Adolescente. A Sarah tem um procedimento contra ela no Conselho, inclusive pode perder a guarda de sua filha mais nova, dela, Maísa de cinco anos”, explicou.

A princípio, a acusada tinha a intenção de matar a mãe de Amanda, mas como não tinha força para tal, achou mais fácil usar a menor para concretizar sua vingança.

“Ela alega que a intenção era na verdade matar a mãe da Amanda. Só que como ela não teve forças e condições para matar a mãe, a única forma que ela encontrou para se vingar, foi matando a filha dela”, disse .

Reprodução

O delegado Wesley Castro, que acompanhou as investigações do caso e o depoimento da autora do crime, dividiu a mesa da coletiva de imprensa com Leonardo Pio, disse que Sarah tentava manter a versão de que se tratava de um acidente.

“A principio ela tentou sustentar a versão de que teria sido um acidente, mas nós fomos confrontando a versão dela com a verdade dos fatos, até que ela confessou que realmente cometeu o crime. Ela contou que quando a Amanda chegou a casa dela com a Maísa, filha da acusada, ela pediu para a filha que saísse de perto. A Sarah então pegou uma corda, amarrou no pescoço da Amanda, puxou a corda, até que a criança desmaiasse. Quando a Amanda desmaiou, ela verificou a pulsação da criança e ao verificar que ela ainda estava viva, a pegou pelo pescoço e mergulhou a cabeça da vítima em um balde com água. Depois de matar Amanda, a Sarah enrolou um cobertor no corpo da criança, deixou ela no quarto da filha. Segundo a autora, a morte aconteceu por volta das 19 horas e o corpo ficou no quarto até à meia noite, quando a acusada jogou o corpo da Amanda do segundo andar do prédio, de uma altura de aproximadamente oito metros.

A Polícia trabalhava com a possibilidade do filho de Sarah, de 17 anos ter tido participação no crime, mas a perícia confirmou que não houve qualquer participação do jovem, que estava fora do local onde aconteceu o assassinato. :: LEIA MAIS »

Mulher é morta a facadas e é achada nua dentro de casa

A mulher morava com a filha de 3 anos de idade. 

Reprodução

Uma mulher de 34 anos foi morta a facadas dentro da casa que morava, no bairro de Concórdia, em Dias D’ávila, região metropolitana de Salvador. Conforme o delegado Vitor Eça, que investiga o caso, a vítima foi encontrada nua. Ninguém foi preso.

Segundo informações de Vitor Eça, o corpo da vítima, que foi identificada como Tailane dos Anjos Ramos, foi achado por familiares, na manhã de quinta-feira (08/08). Em seguida, a PM foi acionada e solicitou uma equipe do Departamento de Polícia Técnica para realização da perícia e remoção do corpo.

Conforme o delegado, a mulher morava com a filha, de 3 anos, mas a criança não estava na casa no momento do crime.

De acordo com Vitor Eça, não há informações sobre a autoria e motivação do assassinato. No entanto, a perícia apontou que o autor do crime é uma pessoa próxima da vítima, porque não foi encontrada nenhuma marca de arrombamento na porta da casa. :: LEIA MAIS »





WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia