Maria Zélia havia expulsado o sobrinho de casa ao descobrir que ele era usuário de drogas; crime bárbaro chocou cidade do Mato Grosso.

Maria Zélia da Silva, de 55 anos (acima), foi assassinada pelo sobrinho. (Arquivo Pessoal/Reprodução)

Lumar Lopes, de 28 anos, foi preso na noite da última terça-feira (2) suspeito de ter assassinado a facadas sua tia, Maria Zélia da Silva, 55, arrancado o coração dela em seguida e levando o órgão para a filha da vítima. O crime aconteceu em Sorriso, no Mato Grosso. O rapaz confessou o ocorrido à família, de acordo com a polícia.
Segundo os familiares, Lumar era usuário de drogas e morava em São Paulo. Ele estava hospedado na casa da tia, no bairro Vila Bela, em Sorriso. Após a vítima descobrir o vício do sobrinho, o rapaz foi expulso da casa.
O filho de Maria Zélia, primo do assassino, arranjou uma quitinete para que Lumar ficasse temporariamente. O suspeito já havia deixado a residência, porém, voltou à casa da tia para matá-la a facadas. Depois, arrancou o coração da mulher e levou o órgão em uma sacola para a filha da vítima, Patrícia Campos.
Segundo ela, o primo estava “fora de si” e exigia que ela entregasse sua filha de 7 anos. Em seguida, Lumar roubou o carro de Patrícia e saiu da casa.
De acordo com o perito Nilson Carlos Dalberto, o suspeito usou duas facas para matar a vítima. A mulher tinha três ferimentos, sendo no pescoço e no tórax.
“Ela apresenta espuma na boca, o que muito provavelmente indica que, durante a abertura do tórax, essa vítima ainda estava respirando. Não é possível afirmar se estava consciente ou não. É um fato completamente fora do comum, muito diferente do que a gente está acostumado a ver”, disse o perito ao G1.
O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Sorriso. Lumar foi preso e levado à delegacia da Polícia Civil. /

G1.