Dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta quarta-feira (8), apontam que a produção industrial baiana caiu 10,1% de fevereiro para março deste ano.

Reprodução

O próprio levantamento, fruto da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física Regional (PIM-PF Regional), destaca que esse é o pior resultado registrado no estado em março desde 2002. Na análise de todos os meses do ano, foi o pior desempenho desde maio de 2018, quando a produção industrial baiana havia recuado 13,8% sob influência da greve dos caminhoneiros.

Segundo informações do instituto, a retração frente à fevereiro passado foi a segunda maior dentre as 15 áreas pesquisadas, ficando atrás apenas do Pará, cuja queda foi de 11,3%. Essa retração também foi significativamente maior que a da indústria do país como um todo, de 1,3%.

Reprodução/IBGE

Já em comparação com março de 2018, o desempenho foi negativo, de -6,6%, mas ficou um pouco mais próximo da média nacional, de -6,1%.

O IBGE avalia que os resultados positivos da indústria extrativa (+4%), metalurgia (+49,8%), fabricação de bebidas (+16,5%) e de produtos de minerais não-metálicos (+8,9%) ajudaram a conter a queda da indústria baiana.

Com o desempenho desse terceiro mês, a produção industrial no estado acumula retração de 3,5% no primeiro trimestre de 2019 e mostra variação negativa de -0,3% nos 12 meses encerrados em março. Ambos os resultados estão aquém da média nacional, cuja retração é de 2,2% e a variação negativa, de -0,1%.

Bahia Notícias