Pelo menos 185 pessoas morreram e cerca de 400 ficaram feridas hoje após uma série de explosões registradas em três hotéis de luxo e três igrejas no Sri Lanka, onde vários cristãos comemoravam o Domingo de Páscoa.

Reprodução

A atualização do número de mortos foi informada à Agência Efe pelo porta-voz da Polícia do Sri Lanka, Ruwan Gunasekara, sem dar mais detalhes. Fontes hospitalares falam em 469 feridos.

Reprodução

Todas as explosões ocorreram por volta das 8h45 (horário local, 23h30 de sábado em Brasília), em pelo menos três hotéis de luxo em Colombo e também em uma igreja da capital, outra em Katana, no oeste do país, e a terceira em Batticaloa, no leste da ilha, informou à Agência Efe o porta-voz da Polícia do Sri Lanka, Ruwan Gunasekara.

“Por favor, permaneçam em calma e dentro das casas. Há muitas vítimas, incluindo estrangeiros”, afirmou no Twitter o ministro para Reformas Econômicas e Distribuição Pública do país, Harsha de Silva, após visitar vários dos lugares atacados.

Reprodução

Silva afirmou que foi convocada uma reunião de emergência e se mostrou comovido pelo que tinha visto.

“Cenas horríveis. Vi membros amputados derramados por todos lados. Equipes de emergência estão espalhadas em todos os pontos. (…) Levamos muitas vítimas para o hospital, esperamos ter salvado muitas vidas”, relatou o ministro.

Imagens divulgadas pela imprensa local mostram a magnitude da explosão em pelo menos uma das igrejas, com o teto do templo semidestruído, escombros e corpos espalhados enquanto o povo tenta socorrer os feridos.

Os fiéis comemoravam hoje o Domingo de Páscoa, o dia mais importante dentro dos ritos da Semana Santa.

Os ataques contra minorias religiosas na ilha vêm se repetindo, os últimos de relevância em 2018, quando o Governo teve que declarar estado de emergência depois de confrontos entre muçulmanos e budistas.

No Sri Lanka a população cristã representa 7%, enquanto os budistas são cerca de 70%, os hinduístas 15% e os muçulmanos 11%.

Uol