ThailanUma mega operação deflagrada na última quarta-feira (20), denominada “Gêmeos”, para prender os irmãos Damião e Lucas Silva Santos, em Macarani, foi encerrada na madrugada deste sábado (23) com a morte de Thailan Dias dos Santos, de 19 anos, que tentou furar um bloqueio policial nas imediações da ponte do Rio Pardo, que liga  Itapetinga e aquele município.
Thailan, que fazia parte da quadrilha de Damião, se preparava para fugir de Macarani em um veículo e, quando interceptado na ponte, resistiu à prisão. Houve confronto entre ele, Damião e os policiais. Thailan acabou sendo baleado e morto. Damião conseguiu fugir pelas margens do Rio Pardo. Suspeita-se que ele tenha sido baleado. Continua sendo procurado.
Quatro pessoas que ajudavam na fuga, entre eles, o pai de Thailan, foram presos pelos policiais. Dois revólveres calibres 38, munição e 166 pinos de crack apreendidos com o grupo.

grupo1-533x400                                                                                  Os presos.
Damião e Thailan seriam resgatados por Carmosina Alves de Souza, de 34 anos, José Ladislau dos Santos, de 48 anos (pai de Thailan), Cristiano Matos Gonzaga, de 36 anos, e Alan Montargil Santos, de 22 anos. Todos autuados em flagrante pelo delegado Roberto Júnior, por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e facilitação de fuga.
Participaram da operação policiais militares da 8ª CIPM/Itapetinga, CIPE (CAESG) e policiais civis, além do serviço reservado da PM.

Thailan1-347x400Na manhã de sexta-feira (22), Lucas Silva Santos, irmão de Damião, em uma casa no centro de Macarani, trocou tiros com os policiais da CAESG. Baleado, não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital daquela cidade.
No balanço da ação, divulgado pelo delegado Irineu Andrade, oito pessoas foram autuadas em flagrante, nove menores apreendidos e dois indivíduos mortos nos quatro dias de ação.
É atribuída ao grupo de Damião a onda de crimes de roubos e homicídios ocorrida recentemente em Macarani. Com as mortes de Lucas e Thailan, homens de confiança de Damião, e a prisão de vários membros, a quadrilha perdeu força.
Mesmos exaustos, policiais militares e civis afirmaram que o trabalho não para por aqui. A intenção é prender Damião nas próximas horas.

                     Corpo de Thailan

Itapetinga na Mídia